Economize custos energéticos e invista no futuro

ACÚSTICA:

INSONORIZAÇÃO DE PAREDES

 

---) Através da colocação de trasdosados do tipo pladur e isolante fono-absorvente ISOFLOC. A espessura recomendada é a partir de 80 mm de isolante para que o material absorvente actue sobre todas as frequências, tanto as baixas como as altas.

+ um excelente material fono-absorvente existente no mercado, ISOFLOC ajuda a reduzir substancialmente os ruídos, transformando a energia do ruído em calor.

+ com a parede pladur (simples, dupla ou tripla) obtemos um efeito desacoplador acústico importante ao unir um elemento flexível a um rígido e uma espessura ampla a uma espessura de parede fina.


INSONORIZAÇÃO DE TECTO:

---) Através da colocação de tecto falso com perfis de alumínio tipo pladur, com recheio de material fono-absorvente ISOFLOC, idealmente entre 10 até 30 cm sob laje.

Recomenda-se uma espessura a partir de 80 mm de isolante para que o material absorvente aja sobre todas as frequências, tanto as baixas como as altas.

+ ISOFLOC, um material altamente fono-absorvente com um alto coeficiente de absorção acústica, poro aberto, ajuda a reduzir os ruídos, convertendo a energia acústica em calor.

+ o tecto falso tipo pladur, que não deverá apresentar uniões rígidas mas elásticas nos cantos, actua como elemento acústico desacoplante tendo em conta a sua fina espessura em comparação com a laje e a sua menor rigidez.


INSONORIZAÇÃO DO PISO:

---) Através da colocação de material fono-absorvente copopren ou carpete acústico com espessura a partir de 20 mm, é possível reduzir substancialmente ruídos que provenham do vizinho do andar inferior. A colocação de copopren deve ser feita por uma empresa especializada, tendo em conta que se deve evitar as pontes acústicas e devem estudar-se soluções intermediárias para compensar a rigidez e a elasticidade dos diferentes materiais.

O copopren é um material de poliuretano de poro aberto muito utilizado para isolar discotecas, pubs e locais comerciais.

A TER EM CONTA:

1. PRINCÍPIO DAS PONTES ACÚSTICAS: Devem ser todas eliminadas na medida do possível. A presença de alguma delas põe em perigo o resultado do conjunto. Portanto, insonorizar por partes ajuda a reduzir a transmissão de ruídos aéreos, no entanto só a insonorização integral leva a resultados óptimos.

2. PRINCÍPIO DA LEI DE MASSAS: Pode-se isolar ruídos da vizinhança colocando muros maciços de grande densidade se a obra for nova. Este isolamento rege-se pelo princípio da lei de massas, quanto maior a densidade do material, maior o isolamento. Em reabilitação em conjunto com paredes do tipo pladur usa-se placas de chumbo, muito mais finas, mas também mais densas.

3. PRINCÍPIO DE DESACOPLAMENTO ACÚSTICO: Efeito devido ao uso combinado de parede tipo pladur ou tecto falso ou laje, muro de alvenaria. O efeito desacoplador ajuda substancialmente a reduzir a transmissão do ruído.

4. PRINCÍPIO DO MATERIAL FONO-ABSORVENTE: Deve ser um material poroso ou fibroso, de poro aberto, com coeficiente próximo de 1, que por fricção molecular transforme a energia do ruído em calor. Não pode nem deve ser espuma, já que esta descompensa o princípio de desacoplamento acústico ao unir todos os elementos de forma rígida e apresenta o poro fechado.